Pular para o conteúdo

1

Após um rompimento de uma adutora em detrimento de uma obra realizada no bairro Pq. Buriti, na cidade de Imperatriz vem deixando centenas de famílias sem água.

A Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), empresa que realiza o abastecimento no município, diz ter intensificado os trabalhos de restauração porém não cumpriu o prazo determinado deixando 80% da população sem água há quatro dias.

As fortes chuvas na cidade tem colaborado também pela demora do conserto, o que deixa a população mais apreensiva. Alternativa utilizada por  moradores é a compra de água com empresas privadas.

 

 

Uma fatalidade tirou a vida de um homem no bairro Contorno em Santa Inês,  na última quarta-feira(18). Informações tomadas com testemunhas o  cidadão estava trabalhando sob forte chuva quando foi atingido por um raio.

O fato teria acontecido na tarde de ontem(18), a vítima estava trabalhando e ao passar próximo a uma placa publicitária e de posse de uma ferramenta (cavador) quando foi atingido pela descarga elétrica do raio. A vítima veio a óbito no local, sem chance de ser levada a uma unidade de saúde.

COMO SE PROTEGER DOS RAIOS

Cuidados fora de casa durante tempestades

- Afaste-se das árvores e terrenos abertos;
- Não permaneça em piscinas, rios e lagos;
- Evite ficar em morros e terrenos elevados;
- Se estiver dirigindo, permaneça no carro;
- Não permaneça perto de redes elétricas;
- Afaste-se de cercas de arame, varais metálicos e trilhos.

Cuidados em casa durante tempestades

- Procure ficar em casa até passar a tempestade
- Evite banhos enquanto durar a tempestade;
- Evite contato com qualquer objeto com estrutura metálica, inclusive torneiras;
- Evite usar o telefone;

 

Policiais Militares dispararam seguidas vezes em direção do interior do presídio de Alcaçuz, na região metropolitana de Natal, por volta das 13h, desta terça-feira (17), após novo momento de tensão entre facções rivais.

 Os tiros foram disparados das guaritas que cercam o presídio. Ainda não há confirmação oficial sobre a munição utilizada.A reportagem presenciou o uso de pistolas pelos PMs. A polícia afirma que utiliza apenas armas não letais, como as que disparam balas de borracha. Questionada pela reportagem, a corporação disse que a o orientação para os PMs é apenas esta.

No sábado (14), 26 detentos foram mortos em mais um massacre em penitenciárias brasileiras neste ano. Ainda não há confirmação oficial do Estado, mas a causa dos disparos pode ter sido uma tentativa de invasão dos presos a uma ala em que estão detentos de facções rivais.

Detentos do presídio de Alcaçuz seguem livres dentro dos pavilhões e ainda ocupam os telhados da detenção nesta terça (17). O governo do Estado afirma que vai reformar o presídio para construir um muro separando as duas facções que controlam o local.

Nesta segunda (16), policiais militares entraram no presídio e retiraram cinco homens que, segundo o governo do Estado, lideraram o massacre que matou 26 presos no último sábado (14). Eles foram transferidos. O governo do Estado, no entanto, não revelou qual foi o destino.

A maioria dos mortos pertence ao Sindicato do Crime do Rio Grande do Norte, facção criminosa que domina a maioria dos presídios do Estado. O Sindicato é uma dissidência do PCC (Primeiro Comando da Capital) surgida por volta de 2012 da qual todas vítimas faziam parte. A detenção está dividida em dois setores. Em um lado estão detentos do PCC e do outro, do Sindicato do Crime.

O secretário de Justiça e Cidadania do Estado, Wallber Virgulino, afirmou nesta segunda que a polícia controla o presídio com agentes nas guaritas, mas reconheceu que a situação da estrutura é precária. "Os pavilhões estão destruídos e eles sobem nos telhados para tentar se defender", disse.

1

O tio paterno do adolescente que foi encontrado morto em Cravinhos (SP) afirma que a mãe, que confessou ter matado o próprio filho, não aceitava a homossexualidade dele. O corpo de Itaberli Lozano, de 17 anos, foi encontrado carbonizado em um canavial.

“A mãe dele não aceitava e a gente já desconfiava, porque ela não quis prestar queixa. Acho que a mãe tem que cuidar do filho e não fazer o que ela fez. Ele era um rapaz que trabalhador" disse Dario Rosa.

A mãe e o padrasto foram presos nesta quarta-feira (11), após confessarem à polícia serem os autores do crime. Em depoimento, a gerente de supermercado Tatiana Lozano Pereira, de 32 anos, contou que matou o filho a facadas durante uma discussão.

Já o padrasto, o tratorista Alex Pereira, de 30 anos, disse que levou o corpo de Lozano até o canavial, onde foi incendiado. Os restos mortais foram encontrados em 7 de janeiro, dois dias antes de a família registrar um boletim de ocorrência sobre o desaparecimento do jovem.

O advogado Fabiano Ravagnani Junior disse que pediu à Justiça a liberdade provisória do casal. A defesa também estuda ingressar com pedido de habeas corpus, alegando legítima defesa - a tese é de que a mãe tentou se defender do filho, ao ser ameaçada por ele, e acabou esfaqueando o jovem.

Tio paterno da vítima, Dario Rosa contou que o adolescente discutia muito com a mãe e, por esse motivo, decidiu ir morar com ele e a avó paterna, em 27 de dezembro do ano passado. Para Rosa, o crime foi motivado pelo fato de o jovem ser homossexual.

Ainda segundo Rosa, o adolescente ficou na casa da avó até a noite de 29 de dezembro, quando voltou para casa após receber uma ligação da mãe no celular. A partir daí, Lozano não foi mais visto pelos familiares.

"Chegou um carro em casa, ele entrou e saíram. Depois disso, minha mãe foi até a casa dele e perguntou. A mãe [Tatiana] disse que não sabia e falou que ele poderia estar morando na casa de algum amigo, tentando desviar a investigação”, contou o tio.

Ameaça de morte
Em depoimento na delegacia, a mãe disse que o adolescente ameaçou ela e o irmão caçula de morte. Ainda segundo a Tatiana, nos últimos meses o filho passou a usar drogas e a apresentar comportamento agressivo com a família.

O tio da vítima disse não acreditar na versão da ex-cunhada e desmente que Lozano tivesse envolvimento com drogas. Rosa também disse suspeitar que mais pessoas estejam envolvidas no crime, mas ainda não foram identificadas.

“O crime foi premeditado porque a mãe dele estava muito tranquila e, assim que fizemos a queixa, ela começou a ter um comportamento diferente. Queremos que seja feita justiça. Se realmente foi ela, vai ter que pagar e os demais que estão envolvidos também", disse.

Legítima defesa
O advogado Fabiano Ravagnani Junior afirmou que a mãe agiu pela emoção e em legítima defesa, ao ser ameaçada de morte pelo filho. Ainda segundo o advogado, o adolescente havia agredido Tatiana outras vezes.

"Ela se defendendo do filho e acabou cometendo esse homicídio. O padrasto estava dormindo e, quando acordou, a mulher falou ‘acabei de fazer uma besteira’. Ela confessou, disse que se defendeu do filho, que tem várias passagens, vários boletins de ocorrência, inclusive tentativa de sufocar o irmãozinho menor, de 3 anos", disse.

O casal deve responder por homicídio e ocultação de cadáver. Tatiana foi levada à cadeia de Cajuru (SP) e o marido à cadeia de Santa Rosa de Viterbo (SP). Ravagnani Junior disse que já pediu à Justiça a liberdade provisória de ambos. O advogado não descarta, porém, também ingressar com pedido de habeas corpus.

"Eles falaram que, na hora do desespero, levaram o corpo, porque não queriam ficar com isso dentro de casa. Levaram para um lugar e deixaram lá. Depois, foi descoberto que era o menor, e ela confessou. A emoção dela até hoje está abaladíssima", concluiu.

A promotora de justiça Emmanuella Bello Peixoto (Defesa da Criança e do Adolescente) vistoriou nesta quarta-feira, 11, as instalações da Unidade de Internação Temporária, no bairro da Aurora, na capital maranhense. O objetivo foi avaliar as condições do prédio e o atendimento aos sete internos que já estão na unidade.

Também participaram da inspeção o juiz da 2ª Vara da Infância e Juventude, José dos Santos Costa; o defensor público geral do estado, Wherter de Moraes e as defensoras públicas Ana Júlia Sousa e Elainne Alves Monteiro. O secretário de estado de Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves, acompanhou a fiscalização.

O prédio tem quatro alojamentos com capacidade para receber 15 adolescentes. A alimentação está sendo fornecida pelo Centro de Juventude Florescer. Segundo a direção, a população local não permitiu a entrada de equipamentos e outros materiais para o pleno funcionamento da unidade.

Na área externa, foram encontrados andaimes, material de construção e funcionários trabalhando na instalação de grades na janela e ampliação do muro.

RECOMENDAÇÕES

A comissão recomendou a permanência, sem interrupção, de viatura da Polícia Militar na frente da unidade e efetivo policial para proteger os socioeducandos, equipe técnica e demais servidores. Foi recomendado que a reforma necessária para o ideal funcionamento da unidade seja concluída em até 30 dias.

Também foi recomendada, com urgência, vistoria do Corpo de Bombeiros para adequação do prédio às normas de segurança previstas na legislação; solicitação ao Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (CEDCA) que autorize o funcionamento provisório da unidade, com encaminhamento ao MPMA, Poder Judiciário e Defensoria Pública de documentos para comprovar a regularização no prazo de 60 dias.

As instituições também solicitaram à Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular e Fundação da Criança e do Adolescente (Funac) que não sejam realizadas novas transferências para a Unidade de Internação Temporária até o cumprimento de todas as recomendações.

PROBIDADE ADMINISTRATIVA

Na terça-feira, 10, o promotor de justiça Lindonjonson Gonçalves de Sousa, da 1ª Promotoria de Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa de São Luís, instaurou Inquérito Civil com o objetivo de apurar as supostas irregularidades no aluguel do prédio onde funciona a Unidade de Internação Temporária na Aurora.

A Justiça de São Paulo decretou a prisão preventiva de Jonatan Gomes Higino, o ajudante-geral que esfaqueou o pastor Valdemiro Santiago, após audiência de custódia na segunda-feira, 9. O homem, preso em flagrante, vai aguardar julgamento preso.

Jonatan Gomes Higino

Higino foi encaminhado para um Centro de Detenção Provisória (CDP). Procurada, a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) não informou para qual unidade ele foi levado.

Líder da Igreja Mundial do Poder de Deus, o pastor de 53 anos foi esfaqueado durante um culto neste domingo. Santiago foi atingido nas costas e no pescoço, mas já recebeu alta.

pastor Valdemiro Santiago

O ataque ocorreu por volta das 7h30 no Brás, na região central. Higino utilizou um facão e informou aos policiais que cometeu o crime porque se sentiu ameaçado após ouvir o pastor dizer, em um culto, que iriam crucificá-lo. Ele foi acusado de tentativa de homicídio.

Santiago foi encaminhado para o Hospital Sírio-Libanês e, segundo o hospital, foi liberado ainda no domingo. "Acabando de ouvir um milagre, um testemunho, entrou alguém, não sei quem é, não vi, por trás, e deu uma facada no pescoço, ou uma navalha, não sei. Mas fiquem tranquilos, porque só vai quando Deus quer", afirmou o religioso, em uma das gravações divulgadas em redes sociais.

"Se Deus não quer, não vai. Eu volto aí pra vocês, para abençoar vocês, em nome de Jesus. Orem por mim ", disse o líder, que pediu orações e perdão a quem cometeu o ato."Eu perdoo a pessoa que fez isso. Ela carece de perdão, de misericórdia de Deus. Não sei quem é, mas tá perdoada e quem mandou também". Familiares de Santiago postaram fotos que mostram que o corte foi profundo.

Santiago fundou sua própria denominação evangélica em 1998, depois de romper com Edir Macedo, da Igreja Universal do Reino de Deus, e é hoje um dos pastores mais populares do País.

A Igreja Mundial do Poder de Deus já conta com 4,5 mil templos no Brasil e no exterior. O crescimento se deve em parte à presença de Santiago na mídia - ele tem dois canais de TV 24 horas . O ataque foi transmitido ao vivo. Com informações do Estadão Conteúdo

O deputado estadual Júnior Verde (PRB) comemorou o anúncio feito pelo Governo do Estado nesta terça (25) informando que transformará as avenidas dos Holandeses e Litorânea em vias de mão única – cada uma em um sentido. As intervenções são uma reivindicação antiga do parlamentar, e foram objeto de Indicações apresentadas na Assembleia Legislativa, no ano passado.

O trecho que será afetado vai do retorno do Comando Geral da Polícia Militar até o Araçagi. O governador Flávio Dino já assinou o contrato de financiamento com a Caixa Econômica Federal (CEF), destinado à execução da primeira etapa do projeto, que prevê a implantação de um BRT. A Avenida dos Holandeses fluirá no sentido Calhau/Araçagi; e a Litorânea no sentido contrário.

A mudança foi solicitada por Júnior Verde em março de 2015, em caráter de urgência. “Vivemos um verdadeiro caos no que diz respeito ao trânsito e à mobilidade urbana. Acredito que a implantação de 3 faixas de circulação no mesmo sentido nessas avenidas, sendo uma delas de uso exclusivo de ônibus, será extremamente benéfica à população, promoverá melhor fluidez e diminuição dos grandes engarrafamentos que costumam ocorrer. Fiquei feliz com a decisão do governador em realizar essas intervenções tão necessárias”, disse Júnior Verde.

Prolongamento da Litorânea – Também no mês de março do ano passado, o parlamentar apresentou Indicação solicitando o prolongamento da avenida Litorânea até a praia do Olho D’água, alteração que já fazia parte do planejamento urbano e viário para a capital desde 2012.

Para concretizar a mudança de sentido na Holandeses e Litorânea, será feita justamente a complementação da obra de extensão da avenida costeira, além da modernização de um trecho da Avenida Colares Moreira e ruas do entorno.