Pular para o conteúdo

Entre os principais pré-candidatos, o ex-presidente do STF é o único a ter uma aprovação (40%) maior que uma reprovação (36%) entre brasileiros

Ministro Joaquim Barbosa presidindo a sessão plenária. Foto: Nelson Jr./SCO/STF (12/02/2014)

A imagem do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa teve uma leve melhora desde que ele se filiou ao PSB e reforçou os indícios de que pode concorrer à Presidência da República neste ano.

Segundo o Barômetro Político Estadão-Ipsos, pesquisa que todos os meses analisa a opinião dos brasileiros sobre personalidades do mundo político e jurídico, a desaprovação ao ex-presidente do Supremo Tribunal Federal caiu de 42% para 36%, enquanto a aprovação oscilou de 38% para 40%.

Os dados se referem à pesquisa feita na primeira quinzena de abril, em comparação com o levantamento do mês anterior. Entre os demais possíveis presidenciáveis, quase todos ficaram com taxas estáveis ou variando dentro da margem de erro de três pontos porcentuais.

No caso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), condenado e preso na Operação Lava Jato, a desaprovação oscilou de 57% para 54%, e a aprovação, de 41% para 42%. (Veja o desemprenho de todos os candidatos).

A pesquisa Ipsos não procura medir a intenção de voto. O que os pesquisadores dizem aos entrevistados é o seguinte: “Agora vou ler o nome de alguns políticos e gostaria de saber se o (a) senhor (a) aprova ou desaprova a maneira como eles vêm atuando no País”. O Ipsos ouviu 1.200 pessoas em 72 municípios. A margem de erro do levantamento é de três pontos porcentuais para mais ou para menos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Os integrantes da quadrilha formada para realizar assaltos em São Luís, que por sua vez praticaram um latrocínio na noite desta última segunda-feira(23), foram apresentados pela polícia cívil após serem capturados em flagrante.

A pivô do ato cruel, Andreia Silva, que culminou no brutal assassinato do economista Fernando Tadeu Costa da Silva, 53 anos, na praia da Litoranea, se fez de santa ao ser entrevistada por uma equipe de jornalismo.

Mais como a mentira tem a perna curta, os próprios comparsas deram versões diferente a dela. Segundo relato, a imprestável Andréia teria levado a vítima para um local sem movimentação e distraído Fernando com carícias, dando tempo para que seus colegas marginais, pudessem chegar à tempo sem que a vítima percebesse e cometesse o assassinato.

Tudo indica que os marginais após o ato criminoso iriam praticar outros delitos na cidade, antes de retornar a cidade de Itapecuru Mirim.

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou nesta terça-feira (24), que a pena de 12 anos e um mês imposta ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pode ser reduzida quando o processo no qual ele foi condenado chegar ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), por meio de um recurso especial, ou ao Supremo Tribunal Federal (STF), através de um recurso extraordinário.

Durante evento promovido pela revista "Veja" na capital paulista, Gilmar afirmou que, eventualmente, o crime de lavagem de dinheiro pelo qual Lula foi condenado no processo do triplex do Guarujá (SP) pode ser desqualificado e restar apenas o enquadramento por crime de corrupção passiva.

"Uma coisa é o sujeito receber dinheiro e fazer uma série de medidas para escondê-lo, então o tribunal diria que é corrupção e lavagem, ou, neste caso, em que aparentemente recebeu já de fato o benefício, se discute se haveria essa implicação", disse Mendes, observando que na Segunda Turma do STF já houve julgamentos em que os atos apontados como lavagem de dinheiro foram desqualificados e absorvidos na pena para o crime de corrupção. "Se o tribunal disser que não houve crime de lavagem, obviamente dirá que só subsiste o crime de corrupção", afirmou.

Fernando Tadeu

Um homem, identificado como Fernando Tadeu Costa da Silva, 53 anos, foi brutalmente assassinado por uma quadrilha, na praia da Litorânea na noite de ontem(23), em São Luís.

Segundo informações, Fernando teria sido atraido por uma participante da quadrilha, identificada como Andreia da Silva Ferreira, de 23 anos que marcou encontro com a vítima na praia.

Ao chegar no local combinado com a criminosa, a vítima foi surpreendida por mais três elementos que deram voz de assalto, e levaram com eles o veículo e pertences da vítima. Mas, não se contentando com o ato, os marginais em ato de pura crueldade desferiram pauladas e facadas em Fernando, que não resistiu aos ferimentos e veio a óbito.

Em entrevista cedida a TV Mirante, Andrea se fez de coitada e disse que estava sendo assediada por Fernando, e no entanto trocaram conversas via telefone e marcaram encontro. Que "santa" hein?

Todos os bandidos já foram presos e autuados em flagrante pela polícia, são eles: Ramon Façanha Gomes, 22 anos, Glaubert Ferreira Silva, de 18 anos, Jorgeanderson Veloso Barbosa, de 22 anos, esses bandidos devem agora enfrentar a malha da justiça e com certeza serão encaminhados para a jaula.

Cumprindo agenda em Brasília, durante esta semana, o deputado estadual Júnior Verde (PRB) participou de diversas reuniões em busca de investimentos para pescadores e avanços nos setores produtivo do Estado.

Na terça-feira, 17, o deputado foi recebido pelo secretário nacional da Pesca e Aquicultura, Dayvison Sousa, com quem discutiu sobre o Decreto 9330, que entra em vigor no próximo mês e regularizou a Secretaria Especial da Agricultura e Pesca, dotando a pasta de autonomia para desenvolver mais projetos na área.

“Foi um esforço que valeu a pena. Agora, o setor está mais organizado, com um novo sistema que vai dar mais segurança aos pescadores, que precisam ter acesso aos benefícios sociais”, explicou Júnior Verde.

O sistema foi desenvolvido em Brasília e fez uma atualização cadastral, além de cruzar informações dos trabalhadores. Na quarta-feira, 18, o parlamentar se reuniu com o diretor da Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Ministério das Cidades, Francisco Araújo, e o deputado federal Cleber Verde.

“Foram reuniões extremamente positivas, nas quais cobrei mais atenção para nossos trabalhadores e investimentos nos setores produtivos. Com essas articulações, vamos conseguir resultados concretos e positivos para nosso Estado”, concluiu.

Uma menina de 11 anos foi estuprada por pelo menos 14 homens durante uma festa em Praia Grande, no litoral de São Paulo. O abuso aconteceu na sexta-feira (20) e o boletim de ocorrência foi registrado neste domingo (22), na Delegacia Sede da cidade. O caso está sendo investigado.

Uma amiga da família revelou que a vítima chegou em casa na sexta (20) falando que havia sido abusada.

Ela chegou na minha porta e pediu para dormir na minha casa. Ela me contou do estupro e eu já tinha marcado uma consulta para fazer exames, mas no domingo ela sentiu uma dor forte e a levei ao hospital", explica.

Ao ser avaliada por uma médica, foi constatado que a menina havia tido relações sexuais recentes. O Conselho Tutelar da cidade foi acionado.

Segundo a reportagem do G1, a menina revelou à conselheira que havia sido abusada por 14 homens durante uma festa no bairro Vila Mirim, em Praia Grande. A vítima disse que não os conhecia e não soube dizer se eles usaram preservativo.

A menor de idade está sob a guarda do Conselho Tutelar. A mãe da menina está internada com problemas de saúde.

As investigações da Delegacia da Mulher da cidade apuram que são os responsáveis pelo crime e as circunstâncias do estupro devem ser apuradas pela Delegacia da Mulher da cidade.

 

Devido à insuficiência de professores, o que tem gerado a falta de aulas na rede municipal de ensino de Açailândia, o Ministério Público do Maranhão promoveu, no último dia 16, uma inspeção nas escolas municipais.

Coordenada pelo promotor de justiça Gleudson Malheiros, da 2ª Promotoria de Justiça de Açailândia, a inspeção teve a participação de integrantes do Conselho Municipal de Educação, do Conselho Tutelar e do Sindicato de Trabalhadores do Serviço Público Municipal de Açailândia.

Foram visitadas as escolas Eduardo Pereira Duarte, Darcy Ribeiro, Antônio Oliveira Campos, Jesus de Nazaré, Roseana Sarney e a Escola de Educação Infantil Cirandinha.

O objetivo da vistoria foi verificar in loco a carência de docentes na rede municipal para encaminhar à Secretaria Municipal de Educação o pedido de efetivação das convocações de novos professores, a fim de regularizar as aulas, especialmente nas escolas mais afastadas do centro da cidade.

Segundo Gleudson Malheiros, foi constatado que as escolas estão funcionando apenas de forma parcial por ausência de professores. Algumas dessas escolas estariam com déficit de 40 dias letivos, o que prejudica o cumprimento do calendário escolar de 2018.

Na mesma data da inspeção, o grupo se reuniu com a secretária municipal de Educação, Maria Luiza Oliveira, para expor a situação observada e cobrar celeridade na resolução do problema. “Ela apresentou as providências até aqui tomadas para convocação de professores excedentes do concurso e prometeu intensificar alternativas de contratação emergencial de professores”, relatou o promotor de justiça.

Sobre a situação específica da reforma da escola Eduardo Pereira Duarte, situada no bairro Pequiá, a secretária disse que a maior parte dos serviços será concluída até o próximo dia 23, segunda-feira, e que as salas disponíveis após essa data entrarão em funcionamento.

CONTRATAÇÃO DOS EXCEDENTES

A contratação emergencial e temporária de professores excedentes do concurso de 2017 foi acertada em reunião, realizada no dia 2 de abril, na sede das Promotorias de Justiça de Açailândia, como medida para minimizar o problema da falta de aulas nas escolas da rede municipal de ensino de Açailândia.

Apresentada pela secretária de Educação de Açailândia, Maria Luiza Oliveira, a proposta teve a aprovação de integrantes do Conselho Municipal de Educação e dos promotores de justiça Gleudson Malheiros Guimarães e Glauce Lima Malheiros.

Conforme o acordo firmado, a contratação temporária deve se estender até a concretização dos trâmites legais para a convocação e posse dos excedentes do concurso de 2017.

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta terça-feira (17) receber a denúncia contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG) por suposta prática de corrupção passiva e obstrução de Justiça. Com isso, o senador será transformado em réu pela primeira vez.

Por unanimidade, os cinco ministros da turma (Marco Aurélio Mello, Luís Roberto Barroso, Luiz Fux, Rosa Weber e Alexandre de Moraes) admitiram a abertura de processo por corrupção e, por 4 votos a 1, por obstrução de Justiça – neste caso, o único voto contrário foi o de Alexandre de Moraes.

Com a aceitação da denúncia, Aécio passa a responder ao processo penal na condição de réu e poderá contestar a acusação com novas provas. Só ao final da ação poderá ser considerado culpado ou inocente, em julgamento a ser realizado pela mesma turma do Supremo. Terminado o julgamento, o senador afirmou que provará a 'absoluta legalidade e correção' de seus atos.

Junto com o parlamentar, foram denunciados pela PGR e também responderão como réus a irmã dele, Andréa Neves da Cunha, o primo Frederico Pacheco de Medeiros e Mendherson Souza Lima, ex-assessor parlamentar do senador Zezé Perrela (MDB-MG), todos por corrupção.

Aécio foi acusado em junho do ano passado, em denúncia da Procuradoria Geral da República, de pedir propina de R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista, dono da J&F, em troca de favores políticos; e também de tentar atrapalhar o andamento da Operação Lava Jato. Uma conversa entre os dois foi gravada pelo empresário. Andréa Neves teria pedido o dinheiro a Joesley e os outros dois acusados teriam recebido e guardado quatro parcelas de R$ 500 mil em espécie.

O julgamento começou no início da tarde com as manifestações da acusação e da defesa do parlamentar. O advogado de Aécio, Alberto Zacharias Toron, contestou as acusações de corrupção e obstrução de Justiça.

Após as manifestações da procuradoria e dos advogados, os ministros rejeitaram, por unanimidade, um pedido da defesa para ter acesso a provas que integram outras investigações, relacionadas a Marcello Miller.

Depois, negaram o fatiamento do caso para enviar à primeira instância as acusações contra Andréa, Frederico e Mendherson, por não terem foro privilegiado. Dos cinco ministros da Primeira Turma, quatro entenderam que as condutas estavam imbricadas, de modo que não seria conveniente separar os processos. O único a votar pelo desmembramento foi o relator, Marco Aurélio Mello.

Os ministros também rejeitaram de modo unânime uma contestação à validade das provas usadas na investigação. A defesa sustentou que foram baseadas na delação da J&F, alvo de questionamento pela suposta orientação do ex-procurador Marcello Miller aos executivos da empresa, quando ainda integrava a PGR.

Os ministros negaram o pedido, considerando que a validade do acordo e a manutenção ou não das provas será analisada em momento posterior, em ação própria.

A forte chuva que atinge São Luis desde a madrugada desta segunda-feira (16), já deixou ruas e avenidas completamente alagadas.

No bairro do Renascença, as avenidas estão completamente tomada pela água, deixando os condutores de veículos precupados pela dificuldade encontrada nas vias devido o acumulo da água.

Outros bairros também tem sido afetado devido as chuvas, caso este do João Paulo, São Francisco etc. Vários moradores do bairro do São Francisco tem enfrentado o pior inverno de suas vidas, onde casas estão completamente tomadas pela água. 

O deputado estadual Júnior Verde (PRB) foi um dos parlamentares a chamar atenção para a situação de calamidade em que se encontram diversos municípios maranhenses afetados pelas enchentes. O deputado tem percorrido várias cidades e conclamou os parlamentares a se unirem para amenizar o sofrimento das vítimas das fortes chuvas que atingem todo o estado nos últimos dias, sobretudo na Região do Médio Mearim.

Cerca de 150 municípios maranhenses estão em estado de alerta. Estradas foram cortadas, a exemplo da BR-135, que teve um trecho destruído no perímetro entre os municípios de Dom Pedro e Presidente Dutra, inviabilizando o trânsito de veículos.

Júnior Verde tem acompanhado de perto a situação dos municípios e afirmou que o momento é de unir forças. “Estou me somando a essa luta. Vocês podem contar conosco, todos aqueles que estão aí necessitando de apoio, pois este Parlamento está atento e vai fazer sua parte, vai acompanhar as ações necessárias, inclusive da própria Defesa Civil”, garantiu o deputado, mencionando o Decreto Nº 31.536, de 11 de março de 2016, assinado pelo governador Flávio Dino, que criou o Comitê de Prevenção e Acompanhamento de Inundações, no âmbito do Estado do Maranhão.